Song For Fire And Darling (poem/poema)

When my woe comes to stir me

Thy warm fathom I want to feel

To sit by the fire near thee

Dwelling my heart in love’s wheel

 

To think about life with strong fondness

To see hope in the red blazes

To forget the odd happenings

Inside my souls mazes

 

And all the losses hold no meaning

With the cleansing might of fire

As well as thy bland cherishing

 

We dream not the hereafter

Nor hark back old tides

Just live now and forever

 

2017, Felsen Heimrich

Anúncios

Moonspell – Wolfheart (1995)

Olá a todos!

Hoje falarei sobre o Moonspell, uma banda Lusitana de Gothic/Folk Metal; mais especificamente sobre seu álbum Wolfheart, o debut desses portugueses.

A primeira coisa a ter em mente é que o Moonspell era uma banda de Black Metal com influências Folk até o seu primeiro EP: Under The Moonspell. Após esse material, mudaram para uma abordagem mais gótica (talvez com alguma influência do álbum Into the Pandemonium, do grande Celtic Frost) e fizeram esse maravilhoso álbum de estreia.

O início se dá com Wolfshade (a Werewolf Masquerade), uma faixa dramátca e grandiosa que já apresenta todo o potencial da banda, então segue-se com Love Crimes e Of Dreams And Drama (Midnight Ride), sendo a última uma faixa mais influenciada pelo Metal tradicional.

Após isso, uma linda composição com influências tradicionais chamada Lua D’inverno, que dá origem à magnífica faixa Trebarúna, cantada em português, e talvez a minha favorita do álbum todo! É nessa faixa que se encontram algumas das mais belas melodias já encontradas no Metal (com toques Folk, é claro).

O play continua com Vampiria, uma faixa mais teatral, que transporta quem ouve para um teatro macabro, com inspirações de Edgar Allan Poe, e An Erotic Alchemy, que é algo mais orquestral. Então, o disco chega a outro ponto alto: Alma Mater. O riff principal dessa música me lembra muito o de Transilvanian Hunger do Darkthrone (tratarei da banda em futuras resenhas), mas ela ganha uma personalidade própria, transportando o ouvinte a outra dimensão de maneira que só o Moonspell sabe fazer.

O fechamento do disco se dá com Ataegina, que é uma mistura de música “marinheira” com Metal, fechando bem o play.

Em relação às letras, a banda aborda temas como a parte mais sombria do folclore, poesia gótica e histórias lusitanas (demonstrando grande amor por sua terra), forjando um protótipo para muitas das bandas futuras do gênero Gótico/Doom.

Faixas:

1 – Wolfshade (a Werewolf Masquerade)

2 – Love Crimes

3 – … Of Dreams and Drama (Midnight Ride)

4 – Lua D’inverno

5 – Trebarúna

6 – Vampiria

7 – An Erotic Alchemy

8 – Alma Mater

9 – Ataegina

164

Download do disco:

http://www.4shared.com/rar/1OOs6ALT/Moonspell_-_Wolfheart_wwwsuici.htm

Nota: 9 de 10

Em breve: Tryptikon – Melana Chamasta

Até a próxima!

Sangre Cavallum – Veleno de Teixo (2007)

Salve!

O primeiro post é sobre um álbum de uma banda Portuguesa que faz um som chamado de Neo-Folk. Ou seja, música tradicional com elementos mais modernos (essa é uma fusão que a banda executa com maestria, juntando instrumentos antigos com novos e também incorporando um pouco de música moderna ao som de raízes que eles fazem).

Veleno de Teixo é o terceiro álbum do Sangre Cavallum, lançado em 2007. Como todos na carreira da banda, seus temas são inspirados pelas tradições galaicas e histórias dos povos que ali viviam.

O que se pode esperar: Uma música com a “cara” europeia medieval, típica dos tempos do Trovadorismo. Violas suaves, gaitas de fole, violinos e baterias típicas de rituais tribais levam o ouvinte a uma floresta imaginária onde os povos antigos dançam e cantam ao som de seus bardos. Em algumas faixas há a presença de sintetizadores ou guitarras, como em Monte Medulio e Cego Andante. Há também, a presença constante de um contrabaixo, o qual adiciona uma certa camada à música da banda, que também possui elementos do ambient.

Para mim, os pontos mais altos do disco são as músicas Dona Angelica; Ó, Menino, Ó; Às Mães, Ás Nossas Mães; Noite de Solstício e Chin Glin Din, que são as que mais levam o ouvinte a explorar os segredos do mundo antigo.

Faixas:

01 – Bravas

02 – Dona Angelica

03 – Colosso de Fedralva

04 – Ó, Menino, Ó

05 – Brancas Fastoras

06 – Moinho de Sangue

07 – Chin Glin Din

08 – Às Mães, Ás Nossas Mães

09 – Cego Andante

10 – Monte Medulio

11 – Duriana Troa

12 – Sagrado Teixo/Cruel Vento

13 – Cantiga

14 – Tremor – Rebentam Peles, Seivas e Águas

15 – Noite de Solstício

16 – Bravura

00-sangre_cavallum-veleno_de_teixo-.ahnstern.-2007-front

Baixar o disco:

http://www.mediafire.com/download/993wyztvzxz/Sangre+Cavallum+-+Veleno+de+Teixo-2007.rar